quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Mais Pertos

Em 2009
um mundo novo
vai nascer
entre o seu abraço e o meu:
um silêncio profundo
inquietante
perturbador
revelando
que no alto do menor ruído
as ruinas de 2008
nos ensinaram
que um abraço certeiro
afaga
apega
influi
contribui
para ficarmos mais pertos
um do outro

domingo, 28 de dezembro de 2008

Tortuosa Noite

Dormi na chuva
debaixo da colcha
sobre o duro colchão
dentro do quarto
no interior dos sonhos
com o corpo nú
des-vestido de mim
livre de nós
entregue ao além
desrespeitando a lógica
do sono necessário
abraçando a escuridão
do teu corpo inseguro
sob a leve esperança
de um beijo roubado
do dia acabado
de uma amor amado
entre pernas e peitos
boca e silêncio
sentados no meu colo
de ponta cabeça
deleitando a suavidade
flutuando entre abraços
suor e cansaço
trazendo no regaço
o respingo da dor
do prazer
quase imediato
se não fosse a luz do sol
que brilhou na parede
trazendo a manhã
contorcida na cama
depois de uma tortuosa noite
colhendo desejos desconhecidos
que ecoaram das profundezas da alma

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Umidade Natalina

O dia amanheceu
e o sol nasceu
mas como que por engano
não sabia que era véspera de Natal
e que, aqui, no chão cerrado,
nesta época,
última metade de dezembro,
as vezes é da chuva
céu nublado
frio de verão
e não do céu estrelado,
azulado,
sinal de paixão

sorrateiramente
o sol vai se despedindo
saindo de mansinho
dando lugar aos primeiros pingos do dia
que com um vento fino,
mesmo que tardiamente,
vem dizer
que se Jesus tivesse nascido em Goiás,
nesta época do ano,
Maria e José
teriam que ser precavidos,
mais ainda,
para que as águas do verão
não gripassem o pequenino

encerrando as janelas
pois as águas teimam em entrar
casa a dentro,
encerra-se também a secura do ar
da vida e da alma
pois o Natal no cerrado goiano
também une as pessoas,
mesmo que fugindo da chuva,
enlaçando-as em fraternos convívios,
abraçando os amigos, parentes e presentes,
que não podem faltar,
nesta tempestade de sentimentos irmãos

Pelo menos é assim
que eu consigo imaginar

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Enfim

Você é o meu encontro,
enfim,
com o que resta de mim

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Bem Que Você Podia

Bem que você podia
sob a minha alegria
deixar a tristeza de lado
com o passado
e sorrir
plantando assim
algo em mim
não que a tristeza não tenha flor,
amor
mas, é que um sorriso
inconteste,
reveste
seu ar, brilho,
que de norte a sul
de leste a oeste
do teu corpo terra,
de um samba tango
dançante
estimulante
emocionante

Bem que voce podia...